16/04/18 17:57

APCEF-PR vai levar os associados para um bate e volta ao Beto Carrero

Quem gosta de aventura e diversão tem de conhecer ou, se já visitou, retornar ao Beto Carrero World, um dos maiores parques temáticos do mundo. Localizado na cidade da Penha (SC), oferece atrações para toda a família: montanha russa, animais, malabaristas, apresentações radicais, piratas, personagens de filmes de sucesso, como Madagaskar e Shrek, e muito mais.

Para que o associado embarque nesse mundo de fantasia, a APCEF-PR preparou, em parceria com o parque, o Beto Carrero "bate e volta", pacote que inclui transporte e passaporte (ingresso do parque) para curtir um dia de diversão. A data de saída é 19 de maio, mas para garantir vaga é preciso se inscrever até o dia 25 de abril.

Investimento
Por pessoa, o pacote custa R$ 138,75 e o pagamento pode ser realizado pelo cartão de crédito, em 6 vezes sem juros, ou por deposito bancário à vista em dinheiro. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail convenios@apcefpr.org.br ou pelo telefone (41) 3022-5519. Na mensagem do e-mail, deve ser informado nome completo, RG, CPF e a data de nascimento.

Beto Carrero “Bate e volta”
Data de saída: 19 de maio
Local: sede social da APCEF
Horário: às 6h.
Programação: parada rápida em Joinville (Restaurante Rudnick). Chegada no parque prevista a partir das 9h40. Após a última atração do parque, retorno a Curitiba, chegada prevista para as 22h30
Valor: R$138,75 por pessoa (transporte + ingresso), a partir de 4 anos.

 

 

 

_MG_9311.jpg

Rita Serrano: Mudança no estatuto da Caixa é novo ataque ao banco público

Representante dos empregados no CA, Rita Serrano votou contra alteração que acaba com exclusividade de empregados assumirem diretorias

ASSEESSORIA JUDIRDICAS _CGPAR 600X400.jpg

Entidades debatem estratégias jurídicas para defesa das autogestões de saúde

Encontro promovido em Brasília contou com a presença de 24 entidades e do Ministério Público do Trabalho

defit-sobe-73-twitter.png

Deficit da Funcef cresceu 73% nos últimos quatro anos

Investimentos apresentaram pior resultado semestral dos últimos quatro anos. Dirigentes colocam culpa nos caminhoneiros, nos juros dos EUA e nas eleições