BikeCEF Rota das Águas prova que pedalar é inclusivo e estimulante | Apcef/PR Portal
09/06/19 14:32

BikeCEF Rota das Águas prova que pedalar é inclusivo e estimulante

Geralrepresa_22km.jpg

No primeiro BikeCEF Curitiba 2019, teve criança e aposentado, novato e experiente no pedal, mulher e homem, participação individual e em família. A etapa “Rota das Águas”, realizada neste sábado (8 de junho), mostrou que o ciclismo é democrático e agregador, como se fosse uma grande família.

Logo cedo, o sol apareceu e completou o belíssimo cenário do roteiro, que passou próximo a lugares, como a represa da Sanepar, estrada de Nova Tirol, Morro do Canal, em Piraquara. A paisagem foi um incentivo a mais para que os 40 participantes – número recorde de adesão, mesmo com algumas desistências, concluíssem seu percurso, seja de 22, 36 ou 52 quilômetros. Na rota, teve algumas paradas para repor as energias, com frutas, água e barra de cereais, e apreciar mais de perto pontos turísticos, como a Igreja Nossa Senhora da Assunção e a Casa de Pedra.

BikeCEFRotaAguas2_geral22km.19.jpg

Família de bikers
O destaque do grupo foi Giovanna Alves dos Santos, a Gigi, de 8 anos, que encantou a todos com seu jeito “fofo” e habilidade com a bicicleta. Ela fez o percurso mais curto, o qual já conhecia -, e ajudou participantes com dicas. O interesse pelo ciclismo começou há quase um ano e meio por incentivo de seu padrasto, Luciano Fischer, que a levou em alguns percursos – o maior foi de 40 km. Desde então, Gigi conta que, além de jogar futebol, pedala aos finais de semana. “Gosto do ciclismo, porque posso conhecer coisas novas, o mundo”.

Para acompanhar a filha Gigi e o marido, Eslaine dos Santos também pedalou. Ela confessa que no início não tinha muito interesse em andar de bicicleta, mas com os avanços obtidos está gostando. “Percebi que, quanto mais pedalo, ganho mais resistência. Também estar em grupo é um incentivo a mais, pois é uma forma de conhecer novas pessoas”, avaliou Eslaine. Além da esposa e a enteada, Luciano levou a filha e o seu namorado, representando a maior família de bikers desta edição do BikeCEF da capital.

Familia_Luciano.19.jpg

Idealizador dos três percursos, o ciclista conta que entrou no mundo do pedal há cerca de um ano e meio por intermédio do amigo, Paulo Oliveira, mais conhecido como Paulinho. Aí não parou mais - chama outros colegas para pedalar e comemora os benefícios. “O ciclismo reduz o estresse, integra e, com ele, emagreci, o sono ficou melhor e a condição cardíaca também teve avanços. O próximo passo é largar o cigarro”, observa Luciano Fischer.

Jacir Godinho Pereira também levou a família para participar da Rota das Águas. Percorreu roteiros com a esposa Elaine e o filho Victor, de 16 anos, que estava acompanhado da amiga, Letícia dos Santos. “Estava tudo muito bom, o grupo, o ambiente e a organização”, avaliou Jacir. Com seis anos de estrada, ele é um dos ciclistas que pedala há mais tempo no grupo. Pela APCEF, participou de algumas rotas, como Ponta Grossa e São José dos Pinhais.

FamiliaPereira.jpg

Estreantes não querem mais parar

A cada trecho dos 22 quilômetros, Marques Calixto parava para tirar fotos. Estreante no grupo do pedal, ele estava encantado com as paisagens e a sensação que o ciclismo proporciona. “Os lugares que passamos são deslumbrantes, o trajeto foi tranquilo, se soubesse tinha feito as distâncias maiores, e percebi como pedalar é inclusivo”, comentou o atleta, que corre há vários anos. Animado em participar da próxima etapa, Calixto informou que já está procurando bicicleta para comprar – a que usou, assim como capacete e luvas – foi emprestada do colega Paulinho.

bikecef curitiba junho 2019 078.JPG

O presidente da APCEF-PR, Vilmar Smidarle, também fez sua primeira incursão sob duas rodas. Para ele, a experiência foi espetacular e, assim como Calixto, também busca outra bike e equipamentos para novas “expedições”. Na prática, Vilmar avaliou que a APCEF fez a aposta certa quando criou o Circuito BikeCEF em 2016 e ampliou as rotas, com a versão voltada à capital e região.

Para pedalar, basta só começar!

Anita Antonietto, que desbravou os 52 quilômetros, avisa aos iniciantes que, para começar a pedalar, é preciso um pouco de paciência. “No início, a prática vai exigir um pouco do corpo, mas não pode desistir. Não conseguiu subir com a bicicleta algum trecho, desce e empurra”. Em seu primeiro percurso, há dois anos, fez 15 quilômetros e, hoje, sua maior marca é 174 quilômetros. Destaque em etapas do BikeCEF, ela também é uma das disseminaras do ciclismo – o marido Clemente também pedala – e levou amigas para a Rota das Águas.

Anita_Victor_52km.jpg

Do movimento, “andar de bike vale muito a pena”, Paulo Oliveira convidou seu cunhado Joel Krautchenko para participar. Ele foi acompanhado do filho Daniel, de 7 anos, o mais jovem entre os ciclistas. O pai e o tio não tiraram o olho do pequeno, que treina há seis meses e, quando cansou, ficou no carro de apoio. “Comecei no ciclismo em 2017, por causa da saúde e, agora, incentivo familiares e amigos a praticar”, conta Paulinho.

Padrinho do BikeCEF Curitiba e do circuito no interior, o diretor da APCEF-PR, Victor Esteche, agradeceu a presença de sócios, convidados e apoio. “O passeio foi lindo e vocês foram responsáveis pelo brilhantismo desta etapa. Quero agradecer especialmente ao Luciano, pela organização dos percursos e a divulgação, e ao presidente Vilmar Smidarle, que participou pela primeira vez pedalando”. Victor comanda a organização da maioria dos pedais e estimula colegas a participar, seja experiente ou iniciante. A cada etapa, em grupos no whatsapp, busca orientar os bikers, desde equipamentos necessários a cuidados durante o trajeto.

A próxima etapa está marcada para o dia 19 de outubro. Quem quiser pedalar antes, tem a opção do Circuito BikeCEF, que desembarcará em Cascavel, no dia 17 de agosto.

 

 

Compartilhe