Belágua quatro anos: a solidariedade vai continuar e as transformações também! | Apcef/PR Portal
05/07/19 18:10

Belágua quatro anos: a solidariedade vai continuar e as transformações também!

belagua 400.jpg

Ao acessar o site do Movimento Solidário ou do Mundo Caixa e doar para os projetos do Movimento Solidário, o empregado Caixa desencadeia uma corrente de solidariedade que transforma vidas. Os números não mentem e nos enchem de orgulho: em quatro anos de atuação em um dos municípios de menor IDH do país, as ações já mudaram a realidade de 1500 pessoas e 305 famílias em 21 comunidades, com 33 projetos de geração de alimentos e renda além da implantação de um Telecentro na sede de Belágua.

“Os resultados são tão significativos que nos anima a continuar e a ampliar para mais comunidades. Constatamos que as pessoas abraçaram a oportunidade de trabalhar coletivamente para melhorar a vida de todos e que só precisavam de conhecimento e apoio técnico”, afirma o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, ao anunciar que o objetivo agora é atender a todas os mais de 50 povoados carentes da área rural do município.

Quando o movimento solidário começou o mapeamento da situação, em 2015, a insegurança alimentar era flagrante e muitas famílias relataram que alguns dias só tinham caldo de farinha para dar aos seus filhos.  Em caráter emergencial foram distribuídas 300 cestas básicas e 504 filtros de barro, além de 600 kits de higiene e 600 kits educação.  

A partir daí e após reuniões com os moradores e lideranças, foram definidos os projetos de cada uma das 10 primeiras comunidades, que paulatinamente chegaram às 21 atuais. No total foram construídos 13 tanques de peixes, 10 hortas comunitárias, quatro poços artesianos, duas instalações para suinocultura e uma para criação de abelha, uma casa de farinha,k um galpão para a criação de galinha caipira.

Em parceria com a prefeitura de Belágua e com o governo do Estado, foram feitas ações de saúde, com a realização de 1200 exames oftalmológicos. Mais de 600 pessoas fizeram exame de sangue e 484 pessoas receberam gratuitamente óculos de grau. O monitoramento da desnutrição de 2015 a 2019, dá a medida dos resultados da ação conjunta: a desnutrição infantil caiu de 85 para 19% das crianças. 

“Dá gosto ver as crianças chegarem sem fome na escola, alimentadas, com vontade de aprender e crescer”, afirma Domingas Nascimento, professora e moradora da comunidade Preazinho. Ela destaca que projetos anteriores não deslanchavam porque muitas vezes eram individuais e sem assistência técnica, mas que o apoio técnico e a atuação coletiva mudaram tudo para melhor, garante.

Moacir Carneiro, diretor Sociocultural da Fenae, ressalta que o que mais impressiona é ver o entusiasmo das comunidades ao traçarem seus objetivos e projetos: “cada empregado Caixa que faz sua doação faz essa mágica acontecer, uma ação puxa a outra, que puxa a outra e quando percebemos eles estão andando com suas próprias pernas e superando até mesmo as metas, porque comunidades já construíram três tanques de peixe e estão gerando não só comida, mas renda ao vender o excedente da produção”.

Histórico
Belágua tem 7.191 habitantes, segundo o IBGE, e está entre os 100 municípios mais pobres do país, com o IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) de 0,512, ocupando a 94ª posição. A cidade foi escolhida para receber as ações do Movimento Solidário pelos membros do Conselho Deliberativo Nacional da Fenae, que é formado por representantes das 27 Apcefs.

O Movimento Solidário foi criado pelo Comitê de Responsabilidade Social Empresarial da Fenae, do Grupo PAR e da PAR Corretora de Seguros em 2005. No ano seguinte, o programa começou a ser executado em Caraúbas do Piauí, cidade que na época tinha o 18º pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil. Até o momento, 66 mil empregados Caixa já doaram para as campanhas e projetos do movimento.

Compartilhe