Setembro Amarelo: Vamos falar sobre isso? | Apcef/PR Portal
02/09/19 18:39

Setembro Amarelo: Vamos falar sobre isso?

02-09_setembro_amarelo_600x400.png

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. O dado indica que a prevenção é fundamental para reverter o mal que atinge 1 milhão de pessoas por ano.

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização criada em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). Ao longo dos últimos anos, escolas, universidades, entidades e a população de forma geral se envolveram neste movimento que vai de norte a sul do Brasil. A Fenae é uma divulgadora constante dessa importante causa.

Os números são assustadores e alarmantes: o Brasil é o oitavo país com maior número de suicídios no mundo, segundo ranking divulgado pela OMS.  A taxa de suicídios no país aumentou 60% desde 1980. Em 2017, a taxa registrada chegou a quase 12 mil mortes – em média, um caso a cada 46 minutos. Estima-se que os números podem ser ainda maiores levando em consideração as subnotificações desses casos.

Saúde mental dos bancários

A pesquisa Realidade dos Trabalhadores da Caixa, encomendada pela Fenae, evidencia que faltam iniciativas e políticas de saúde mental adequadas para os funcionários do maior banco público do país. Metas abusivas, cobranças constantes por resultados, assédio moral, pressão fazem parte do cotidiano dos bancários.

Quase 20% dos empregados ativos revelaram ter depressão ou ansiedade, nos aposentados o índice é de 4%.  O número de funcionários que buscam acompanhamento regular psicológico ou psiquiátrico é de 19,6%.

A pesquisa Saúde do trabalhador da Caixa, também da Fenae, revelou que quase metade dos funcionários teve conhecimento de episódio de suicídio de funcionário da Caixa e mais da metade dos funcionários conhece colegas que passaram por sofrimento contínuo em virtude do trabalho. 

Para a diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus, reduzir o suicídio é um desafio coletivo que precisa ser colocado em debate. “A Caixa precisa implementar uma política séria de saúde do trabalhador, em especial com relação à saúde mental. São milhares de pessoas que estão adoecendo e o banco negligencia isso. A situação é real, já comprovamos”, afirma.

Pensando nisso, a Fenae vai lançar ainda nesse mês a campanha “Não Sofra Sozinho”. O objetivo é conscientizar e alertar para os altos índices de suicídio e adoecimento mental dos trabalhadores da Caixa.  Além de incentivar a prevenção, a campanha também busca despertar a solidariedade e fomentar o debate acerca do tema.

A prevenção ao suicídio também será tema de Seminário sobre Saúde do Trabalhador que será realizado pela Fenae no próximo dia 25 de setembro.

 

 

 

Falar o que sente é fundamental. Escutar pode ser mais importante ainda

Se precisar, ligue 188 – CVV

https://www.setembroamarelo.org.br/

 

 

Compartilhe