24/11/20 14:23

Conheça mitos e verdades sobre ioga

Mitos_Verdades.20.4.jpg

De origem indiana, ioga é uma prática muito antiga, que se expandiu pelo mundo e tornou-se popular. A atividade chegou à APCEF-PR, recentemente, como opção aos associados de conectar corpo e mente e usufruir de seus benefícios. A ioga, no entanto, desperta bastante curiosidade, especialmente do ponto de vista cultural e físico. Por isso, a associação conversou com o professor João Gabriel de Oliveira, que ministra aulas na sede social, para esclarecer mitos e verdades sobre a prática. Confira abaixo:


1 - Ioga está ligado a um movimento místico ou religioso

Esse é um dos grandes mitos a respeito da ioga, porque é a impressão de muitas pessoas quando não a conhecem. A prática pode ser entendida como uma filosofia milenar, ciência do bem viver, que nasceu na Índia e traz alguns preceitos para reduzir o sofrimento em diversos níveis da nossa vida, tanto físico, quanto mental e emocional. As posturas aplicadas nas aulas são um meio pelo qual esses objetivos de autoconhecimento e redução do sofrimento são alcançados, mas não se referem a uma religião. Então, tanto quem acredita em Deus ou possui crença espiritual, como uma pessoa que não tem religião definida, pode praticar a ioga. 

2- A atividade é apenas para pessoas calmas e concentradas
Mito. A ioga tem o objetivo de manejar a ansiedade e a agitação mental, que vai sendo generalizada nos dias de hoje. Assim, oferecer um método, pelo qual podemos cultivar a habilidade de concentração, é como se você trabalhasse em uma academia e, por meio do exercício desenvolvido, obtivesse essa calma mental. Então, quando alguém diz, “sou calmo ou agitado demais para praticar ioga”, é como se estivesse dizendo que está cansado demais para ter uma noite de sono. 

3- Autoconhecimento do corpo e conexão com a essência interior são alguns dos fundamentos da ioga
Verdade, essa conexão com uma essência mais profunda, em que vemos movimentos em vídeo ou redes sociais, dos mais simples aos mais avançados, é um meio em que podemos ter mais consciência do corpo e do nosso interior. É aquilo que a gente percebe mais a nossa volta de nós mesmos. O cultivo da nossa consciência e da autopercepção é basicamente essa essência do caminho da ioga e dos exercícios que fazemos nas aulas. 

4- É uma prática difícil, realizada apenas para pessoas flexíveis
Isso é um grande mito. Muitas vezes vemos nos meios de comunicação a ioga vinculado a posturas acrobáticas ou quase como de contorcionismo. Mas, nas aulas, é necessário que o professor adapte a prática ao aluno e este se adapte às aulas. As posturas usadas podem ser as mais simples, desde erguer os braços e baixá-los, respirando e exalando durante o movimento, até as mais complexas, como a invertida, em que se coloca a cabeça no chão e os pés para cima. Nesse sentido, existem muitas ferramentas que podem ser usadas sem que as pessoas tenham grande flexibilidade. Na verdade, a ioga desenvolve mais a flexibilidade, a mobilidade, a força muscular e a resistência.

5- Quem faz ioga fortalece a capacidade de respiração e alivia o estresse
É verdade e é, por isso, que a ioga vem sendo tão disseminado atualmente. Um dos seus grandes fundamentos é a respiração. Como consequência, é natural que, ao longo das aulas, os alunos melhorarem sua capacidade respiratória, conseguindo inspirar e expirar com mais naturalidade e conforto. Isso traz um efeito antiestresse, mais relaxante para nosso corpo, mais oxigenação para o sangue, tecidos e para nosso cérebro. 

6 - A atividade pode ser praticada por pessoas da terceira idade
Verdade. As pessoas acham que a ioga é praticada por pessoas atléticas, com muita flexibilidade e agilidade e, portanto, está voltado aos jovens. Mas é uma atividade que deve ser adaptada pelo professor à necessidade do aluno. Dessa forma, pode ser praticada por pessoas que estão na terceira idade. É comprovado que os movimentos ajudam a recuperar ou pelo menos a reduzir alguns efeitos do tempo no corpo, como tecidos, músculos, articulações, força óssea e resistência. Também é muito benéfico emocionalmente e pode ajudar inclusive no humor de pessoas com mais de 60 anos.  

7 - Originária da Índia, ioga traz rituais que são aplicados nos exercícios
Pode ser tanto mito quanto verdade, dependendo o que se compreende como ritual ou o que poderiam ser esses rituais aplicados hoje. Estima-se que a ioga nasceu há cerca de 5 mil anos na Índia e começou a se expandir pelo mundo. Então, as posturas e os nomes originais são em sânscritos e têm muito da cultura do país de origem. Isso não quer dizer que, para uma pessoa praticar ioga, deve fazer mantra, acender incenso, venerar algum tipo de deus ou falar sânscrito. Para tornar mais acessível, a atividade é ministrada em Português e a pessoa não precisa acreditar em aura, chacra ou corpos sutis. Reforço que ioga é um método de usar o corpo, para chegar à mente e aperfeiçoar nossa capacidade de concentração e respiração, de olhar nós mesmos e o mundo.              

8 – Quem pratica ioga não pode comer carne, fumar ou ingerir bebida com álcool
Isso é mais um dos mitos. É comum que praticantes do ioga não comam carne, não bebam ou fumem, mas isso em nenhum momento é um pré-requisito para quem quer começar nessa prática. Aliás, um dos preceitos da ioga é que comecemos de onde estamos e da maneira como somos. No entanto, muitas vezes pela alta conexão consigo mesmas, proporcionada pelos exercícios, algumas pessoas por livre e espontânea vontade largam algum hábito ou outro. 

9 – Ioga é meditação em movimento
Completamente verdade. As posturas e os movimentos que fazemos durante a prática são uma maneira de preparar nosso corpo para sentar, fechar os olhos, expirar e meditar, sem que ele seja uma fonte de perturbação, de dor, de tensão ou atrapalhe nossa concentração e capacidade de nos aprofundar em um momento presente. Para isso, durante a prática, nossa mente vai sendo preparada, com consciência e percepção do que está ocorrendo. 

10 – Para iniciar na prática, basta ter boa vontade e se matricular em uma aula
Verdade. Mais do que se ter um tapete, material, corpo preparado, mente experiente e concentrada, é preciso realmente conhecer mais a potencialidade e os benefícios da ioga. É só entrar em contato com a APCEF-PR ou marcar com o professor para fazer uma aula experimental.      

Saiba como entrar em uma das turmas de ioga da associação (clique aqui)


 

 

Compartilhe