25/03/20 12:10

Coronavírus: estresse e outras doenças virais integram lista de cuidados

Vacinagripe_coronavirus.20.6.jpg

A contaminação pelo novo coronavírus não para de crescer e, assim, a necessidade de cuidados também se multiplica. Além de isolamento domiciliar e medidas de higiene, vale destacar na lista de prevenção a saúde emocional e o tratamento de outras doenças virais, como a gripe.  

No Paraná, foram registrados 70 casos com Covid-19 nesta terça-feira (dia 24) – dez a mais do que na segunda, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde. Em um dia, o número de pessoas com suspeita de estarem infectadas no estado subiu de 1.519 para 1.884. Em todo o Brasil, chega a 2.221 os casos confirmados – 330 a mais do que no dia anterior -, e 46 mortes.

Enquanto a curva de contaminação ainda não decresce, especialistas alertam em como enfrentar a pandemia. “É importante seguir as recomendações de autoridades sanitárias, como ficar em casa e lavar as mãos com frequência. Também é essencial manter a calma, pois o estresse diminui nossa capacidade de reação e isso é preocupante”, destaca o pneumologista Irinei Melek, presidente da Associação Paranaense de Pneumologia e Tisiologia.  

Equilíbrio também é a palavra-chave para a alimentação durante a pandemia. A dica é combinar no cardápio frutas, verduras, carboidratos e proteínas, que visem uma alimentação saudável e harmônica, orienta Irinei Melek. O alerta, segundo o pneumologista, é para dietas e suplementos alimentares, propostos por “charlatões”. “Circulam vídeos ofertando tratamentos ortomoleculares e soro com vitaminas, que estão sendo processados nos respectivos CRMs. Às vezes nos dizem que vitaminas não fazem mal, mas todo excesso faz mal”.

Prevenção à gripe e outras doenças
Em meio ao combate intenso à covid-19, medidas de prevenção a doenças, como a gripe e a febre amarela, prosseguem. “O perigo é esquecermos que outras doenças continuam acontecendo. No mundo, em qualquer época, 70% das consultas são por infecções virais. Por isso, a recomendação principal, agora, é se vacinar contra a gripe”, ressalta Melek.

A campanha nacional de vacinação começou nesta segunda-feira (dia 23), abrangendo inicialmente idoso e trabalhadores da saúde. Devido ao contágio do coronavírus, cidades adotaram estratégias para evitar grande concentração de pessoas. Em Curitiba, a opção foram 42 pontos externos, entre os quais cinco funcionam como drive thru, indicados para idosos que têm dificuldades para se locomover.

Segundo notícia do site do Ministério da Saúde, a campanha de vacinação foi antecipada de abril para março, com o objetivo de proteger os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe, incluindo o Influenza (H1N1). A notícia também informa que a vacina não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da doença, considerando a semelhança dos sintomas. A campanha terá mais duas fases e segue até 22 de maio.

 

 

Compartilhe